Credenciar no INMETRO

Credenciar no INMETRO

O INMETRO estabeleceu para o GNV uma rede certificada para garantir a segurança dos veículos instalados com GNV  e seus respectivos passageiros, usuários, frentistas, técnicos, postos, oficinas, ...

O processo para permitir qualquer um nos membros desta rede tem o nome de "Acreditação".

A Instaladora deve ser Registrada no INMETRO para a modificação segura do combustível GNV

- Como devo proceder para registrar minha oficina no INMETRO para instalar kit GNV?

Para ser uma instaladora do sistema GNV registrada pelo Inmetro é necessário efetuar a solicitação formalmente à representação do Inmetro no seu estado, conforme Portarias 91 de 2007 e 203 de 2002.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s
Leia mais...

Detran e o CSV

 

Como Emplacar e Manter o veículo GNV junto ao Detran

Para instalação do GNV no veículo é necessário a solicitação de um código de autorização junto ao Detran.

Após a instalação, o veículo pode circular com as Notas Fiscais durante um período de 5(cinco) dias, prazo em e deverá fazer a inspeção de segurança em um OIC (Organismo de Inspeção Credenciado) do INMETRO. .

Tirar cópias autenticadas para guardar pois os originais ficarão no Detran:

 

  • Notas Fiscais do Kit (Cilindro e Redutor) com respectivos números de série
  • Nota Fiscal da Mão-de-Obra de instalação por uma Instaladora Registrada no INMETRO.
  • Certificado do Cilindro

 

 

Após a inspeção e enquanto não for alterado o DUT, o veículo deverá circular com o CSV (Certificado de Segurança Veicular) e Notas Fiscais das Peças e Mão-de-Obra, para comprovar que não excedeu o prazo de 30(trinta) dias da Instalação.

Após o emplacamento do veículo com GNV junto ao Detran para circular com o Veiculo, será de porte obrigatório:
  • CSV original onde deve constar os números de série do Cilindro e Redutor(Kit) e terá o prazo de validade da vistoria.
  • DUT alterado para Bi-Combustível, Gasolina/GNV ou Álccol/GNV.

 

Alteração no Detran

 

  • CSV original
  • Cilindro - Nota Fiscal original
  • Kit Redutor - Nota Fiscal original
  • Instalação - Nota Fiscal de Serviços original
  • Certificado do Cilindro e/ou Laudo de Teste a cada 5 anos.
  • Marcar vistoria de Alteração de Características no máximo até 30 dias após a instalação.
  • Levar o DUT-Recibo original (CRV), que será substituído por um novo.

 

Anualmente deverá realizar a Revisão Anual do Sistema, pois o novo CSV deverá estar dentro da validade para poder renovar a licença anual.

Com isso poderá manter as vantagens legais que alguns estados concedem para veículos com GNV. Por exemplo no Rio de Janeiro ganha-se uma redução de 75% no IPVA em relação à Gasolina e 66% em relação ao Álcool.

 

0
0
0
s2smodern
powered by social2s

Segurança no GNV

Associação Brasileira de Normas TécnicasINMETRO(De acordo com a NBR- 11353-1)

  1. Sistema isento de ar, portanto até o misturador, diferente da gasolina que possui ar desde o tanque;

  2. Cilindros de Altíssima resistência a impactos;

  3. Válvula do cilindro tem que ter sistema de alívio de excesso de fluxo para interromper possíveis vazamentos;

  4. O Gás Metano(Natural) é muito volátil e portanto dispersa muito rápido no ar, diferente do conhecido gás de cozinha (Liquefeito de Petróleo);

  5. Sistema de fixação conforme normas do INMETRO, RTQ33 e RTQ37;

OBRIGATORIEDADES PERIÓDICAS

  1. Revisão Anual do Sistema Obrigatória com emissão de CSV(Certificado de Segurança Veicular) anualmente por oficina credenciada no INMETRO;

  2. Troca da tubulação de alta pressão de 3 em 3 anos;

  3. Cilindros Re-teste de 5 em 5 anos;

0
0
0
s2smodern
powered by social2s

As Normas do GNV

Fique por dentro das normas

INMETRO - Portarias

32/ 1997
Regulamento Técnico Metrológico anexo à presente Portaria, estabelecendo as condições mínimas a que devem satisfazer os medidores de gás automotivo.

102/2002
Regulamento Técnico da Qualidade para registro do instalador de sistemas de gás natural veicular em veículos rodoviários automotores - RTQ-33.

122 / 2002
Estabelece que todos os veículos rodoviários automotores, quando tiverem instalado um sistema de gás natural veicular, deverão ser identificados com o selo gás natural veicular, após inspeção de segurança veicular executada por entidade credenciada pelo lnmetro.

170/2002
Aprova o regulamento técnico que estabelece os requisitos mínimos para a produção em série de componentes do sistema para gás natural veicular.
171 / 2002
Estabelece que os cilindros para alta pressão e armazenamento de GMV como combustível, a bordo de veículos automotores de fábrica nacional ou importados, para comercialização no país, deverão ser compulsoriamente certificados no âmbito do Sistema Brasileiro de Avaliação de Conformidade-SBAC
203 / 2002
Regulamento Técnico da Qualidade para inspeção de veículos rodoviários para automotores com sistemas de gás natural veicular - RTQ - 37 em sua revisão 01.

DENATRAN - Portarias

Conjunta 01 / 2002 DENATRAN / INMETRO
Estabelece os critérios de credenciamento pelo lnmetro para Organismos de Inspeção de segurança veicular

60/2002
Estabelece os critérios de autorização provisória dada pelo lnmetro para Entidades realizarem Inspeção de Segurança Veicular
iv>

ISO - Normas

4705 - Refillable Seamless Stell Gas Cylinders

11439 - Gas cylinders High pressure cylinders for the on-board storage of natural gas as a fuel for automotive vehicles

15500 - Série de Partes de 1 a 19 sobre o termo geral “Road vehicles Compressed natural gas”

15500-1 - General requeriments na definitions

15500-2 - Performance and general test methods

15500-3 - Check valve

15500-4 - Manual valve

15500-5 - Manual cylinder valve

15500-6 - Automatica valve

15500-7 - Gas injection

15500-8 - Pressure indicator

15500-9 - Pressure regulator

15500-10 - Gas-flow adjuster

15500-11 - Gas/air mixer

15500-12 - Pressure relief valve PRD

15500-13 - Pressure relief device

15500-14 - Excess flow valve

15500-15 - Gas-tight housing and ventilation

15500-16 - Rigid fuel line

15500-17 - Flexible fuel line

15500-18 - Filter

15500-19 - Fittings

ABNT - Normas NBR

6601 - Veículos rodoviários automotores leves Determinação de hidocarbonetos, monóxido de carbono, óxidos de nitrogênio e dióxido de carbono no gás de escapamento

10288 - Cilindro de aço para gases comprimidos Ensaio hidrostático pelo método da expansão direta

11749 - Válvulas de cilindros para gases e acessórios

12274 - Inspeção em cilindros de aço, sem costura, para gases - Procedimento 12176
Identificação de gases em cilindros Procedimento

13353-1 - Veículos rodoviários Instalação de gás metano veicular (GMV) Parte 1 Requisitos de segurança

13243 - Cilindros de aço para gases comprimidos Ensaio hidrostático pelo método de camisa d’água

13419 - Mangueira de borracha para condução de gases GLP/GN/GNf

12236 - Critérios de projeto, montagem e operação de postos de gás combustível comprimido

13200 - Cálculo do volume de gás armazenado em cilindro de alta pressão

ASTM

A-36 - Standard specification for carbon structural steel

ANP – Portarias

32 / 2001
Regulamenta o exercício da atividade de revenda varejista de Gás Natural Veicular GNV em posto revendedor que comercialize exclusivamente este combustível

116/ 2000
Regulamenta o exercício da atividade de revenda varejista de combustível automotivo

243 / 2000
Regulamenta as atividades de distribuição e comercialização de Gás Natural Comprimido (GNC) a granel e a construção, ampliação e operação de Unidades de Compressão e Distribuição de GNC

CONTRAN Resoluções

25/ 1998 - Dispõe sobre modificações de veículos e dá outras providências

CONAMA

291/ 2001 - Regulamenta o conjunto de componentes para a conversão de veículos para uso do gás natural veicular

IBAMA Instrução Normativa

15 / 2002 - Estabelece os procedimentos administrativos para a execução das ações previstas na Resolução CONAMA n° 291 / 2001

 

0
0
0
s2smodern
powered by social2s