Diagnósticos Errados

Escrito por Gilson Maia

Índice de Artigos

DicasOu Defeitos Errados?

Inciamos este artigo com alguns dos erros mais comuns em diagnóstico no GNV, e aos poucos iremos incluindo outros. Veja alguns erros quando alguém diz que o defeito é em:

Histórico: Equipamentos de bons fabricantes como Tury, AEB, Landi Renzo são produzidos por sistemas computadorizados e raramente apresentam defeitos, mas acontecem danos aos chicotes, curto por água, queimado por ter encostado na descarga ou motor, etc. As instaladoras na maioria não tem mecânicos com grandes conhecimentos, nem com condições de testar os componentes do veículo.

Por exemplo um sensor de rotação geralmente não apresenta falha em alguns testes de scanner da injeção. E como a maioria das instaladoras querem vender outra peça sugerem que troque pela marca que vendem dizendo que é melhor.

Emuladores de Bicos e as Chaves comutadoras utilizam relés eletromecânicos que com o tempo falharão, já os outros eletrônicos devem duras dezenas de anos sem problemas, a exceção dos defeitos acima mencionados.


Variador de Avanço

Os erros principais de diagnóstico nos tipos de variadores abaixo:

| Sensor de Rotação | Bobina(s) | MAP/MAF |


Variadores para sensor de Rotação Capacitivo ou Indutivo

  • Situação: O veículo não liga ou morre ou falha. O instalador tira o Variador de Avanço que atua no Sensor de Rotação e condena como defeituoso. Ao tirar o variardor e conectar o jumper para funcionar sem variador ou desligando-o completamente e o veículo volta a funcionar.
  • Parece: Que o Variador está com defeito? Mas também pode ser o sensor de rotação fraco. As vezes ao tirar e colocar novamente o variador o mesmo paracce que volta ao normal.
  • VerificaçãoVerificando Sensor: Deve ser verificado os valores específicos do sensor de rotação por um "MECÂNICO" com bons conhecimentos eletrônicos e de injeção. Veja um vídeo de como verificar um sensor na bancada. Outro Testando sensor usando osciloscópio.
  • Motivos: O cabo do sensor ou o ímã pode ter perdido a capacidade com o tempo de anos de uso, ou o chicote pode ter sofrido danos com impacto de objetos nos mesmo, ressecamento, ... O caminho do sinal do sensor de rotação ficou maior com o variador e quando o sensor já está velho ou com perdas em conjunto com o variador apresenta falhas.
  • Dica: Veja o vídeo de dica quando o carro não liga que dá dica quando o carro não pega por causa do sensor de rotação.

Variadores para Bobina

  • Situação: O veículo dá estouros ou falhas. O instalador retira ou conecta o jumper de bypass do Variador de Avanço que atua na(s) bobina(s), o veículo funciona aparentemente bem e o "mexânico" condena como defeituoso o variador.
  • Parece: Que o variador quando ligado provoca estouros, mas na realidade ele antecipa o problema ou amplia seu efeito principalmente quando funcionando à gas. No gás de 3ª ou 4ª geração não tem um sistema de gerenciamento da injeção de combustível que compensa eventuais pequenas falhas e portanto falhas ficam mais aparentes no gnv.
  • Verificação: As causas de estouros no gnv geralmente são por falha de ignição, nas vela(s), cabo(s) de vela(s) ou bobina(s). Verifique estes componentes quanto a desgaste, rachaduras, fugas de corrente e resistência (ohms).

Variadores no MAP ou MAF

  • Conceito: Variadores que atuam no MAP e MAF estão mais para atuadores no sensor de MAP/MAF que como consequência avaçam o ponto como se estivessem em aceleração ou em subidas ou em maiores altitudes que o nível do mar. Veja mais em Outros Artigos abaixo.
  • Situação: O veículo morre e/ou acende a luz de advertência da injeção e até falha. O instalador retira o "variador" que atua no MAP ou MAF, o veículo funciona aparentemente bem e o "mexânico" condena como defeituoso o variador.
  • Diagnóstico 1: Que o variador quando ligado provoca a falha/erro, mas na realidade ele pode incompatível com este tipo de variador por causa de alteração no sinal para injeção e também pode ocorrer na gasolina.
  • Diagnóstico 2: Que o variador quando ligado provoca a erro/falha, mas na realidade ele pode estar conectado erroneamente principalmente quando funcionando à gas.
  • Lembrete: Este tipo de variador na maioria dos carros não chega ao ponto necessário para o GNV ou nem produz efeito em subidas e/ou lugares acima do nível do mar.

Simulador de Sonda

Veículo Flex com GNV não pode rodar no álcool e na gasolina ERRADO!

  • Situação1: O veículo FLEX não liga de manhã.
    • Parece: Que a central de injeção não reconhece o combustível que está ligando sendo o mesmo que estava gravado que estava usando.acende a luz de advertência da injeção no painel.
    • Correto? O Simulador de Sonda pode estar errado para o combustível líquido que foi colocado no tanque. Mas a própria troca entre gasolina e álcool pode causar isto e se o simulador não for para flex pode também causar este inconveniente principalmente se for GM ou VW.
  • Situação2: O veículo acende a luz de advertência da injeção no painel. Pode ser qualquer falha de injeção, mas quando tem um kit de 3ª ou 4ª geração a causa mais provável é o sinal da sonda lambda incorreto.
    • Parece: Que o veículo fica mais lerdo, pois o ponto é atrasado para o modo de emergência da injeção eletrônica. Pode até ser ligação com problemas em variadores, mas o comum é o simulador de sonda.
    • Correto? A melhor forma de saber se está correto é consultar as tabelas de aplicações dos fabricantes que informam o que cada carro deve usar. Pois os "mexânicos" ou instaladores sugerem o que é mais fácil, já conhecem ou querem vender e nem sempre é o mais correto. Leia mais no artigo Qual o Simulador Correto?
  • Verificação: Sugerimos a Tabela de Aplicações da TURY por ser a mais completa para os veículos em circulação no Brasil.
  • Erros: Dizer ao cliente que um carro flex quando coloca gás, só poderá rodar no álcool ou só na gasolina.

Chave Comutadora

Veículo não liga e/ou não muda para o Gás

  • Situação: O veículo não muda do cobustível líquido(gasolina/álcool) para o gás ou volta do gás para gasolina ou álcool com frequência sem ser comandado para isto.
  • Parece: Pode parecer que o redutor não está ligando ou que não tem corrente para o gás e o instalador ou mecânico diz que o defeito é na chave comutadora.
  • Fusível? A maioria nem lembra que as chaves comutadoras tem um fusível que é justamente para se proteger de curtos ou sobrecargas.
  • Antena? O fio geralmente marrom ´que sai da chave comutadora é ligado no sinal da bobina ou enrolado no cabo da 1ª vela ou no negativo da bobina de acordo com cada caso. Este é chamado de antena.
  • Erros: Dizer ao cliente que a comutadora não está funcionando sem verificar o fusível e a conexão do fio de antena.

Outros Artigos:

0
0
0
s2smodern
powered by social2s