TROIA GAS
Tel.21.3148-8849/WhatsApp 21.99188-5839

Mitos, Verdades e ...

GNV Mitos e Verdades - Mitos

Escrito por Gilson Maia

Índice de Artigos

Mitos:

Alguns itens também tem mais detalhes nas perguntas

  • O gás natural é igual ao gás de botijão?
    • Não. Suas características são muito diferentes. O GLP (Gás Liquefeito de Petróleo, ou gás de botijão, cujo uso em veículos é proibido no Brasil). O gás de botijão é composto de propano e butano e, embora seja o combustível doméstico de maior aceitação no País hoje, é asfixiante e inflamável. O Gás Natura é tem mais de 78% de metano.
  • Existe perigo de explosão com o uso do GNV?
    • Não existe perigo de explosão, pois, além de ser mais leve que o ar, o sistema (armazenagem e compressão) é dotado de válvulas de segurança que se fecham caso haja algum rompimento na tubulação, além de possuir um sistema de exaustão em caso de um eventual vazamento. Além da válvula de alívio em caso de pressão excessiva ou temperatura alta.
      O gás natural veicular é mais seguro do que qualquer combustível líquido.
      Outro fator de segurança na utilização do GNV é que, no momento do abastecimento do veículo no posto, o mesmo é feito sem que haja contato com o ar, evitando assim qualquer possibilidade de combustão. Os cilindros de armazenamento de GNV são dimensionados para suportar a alta pressão na qual o gás é comprimido (215,6 bar ou 220 Kgf/cm² – pressão máxima de abastecimento para os veículos) e ainda para suportar situações eventuais, como colisões, incêndios, etc.
      Os casos de explosão foram por usar botijão de cozinha que não aguentou a pressão, adulteração da válvula de segurança ou choque térmico num carro pegando fogo por causa da gasolina e "Bombeiros" jogaram água no cilindro quente.
  • O veículo movido a gás natural polui menos?
    • Sim. Os veículos movidos a gás natural enquadram-se na categoria de veículos com baixíssima emissão de poluentes, pois o gás natural é um dos combustíveis mais limpos. A combustão gera emissões menos contaminantes ao meio ambiente, atendendo desta forma aos limites estabelecidos pelo Proconve (Programa de Controle de Emissões por Veículos Automotores).
  • O gás natural é proveniente do lixo?
    • Não. O gás natural veicular é proveniente de poços de petróleo e consiste de uma mistura de hidrocarbonetos leves e gases inertes com predominância do metano (de 78% a 82%). Mas o gás metano pode ser produzido do lixo ou esterco de animais, porém tem que ser tratado para utilização no veículo, pois geralmente são muito ácidos e provocam corrosão.
  • Vou viajar e preciso de mais espaço no porta-malas. Posso remover o kit?
    • Não. Por se tratar de um sistema que trabalha com a alta pressão (200 bar, o equivalente a 2900 libras), recomenda-se que o manuseio ou a manutenção sejam realizados somente por um técnico especializado, que poderá garantir todas as condições de segurança necessárias.
  • O gás natural perde a potência do carro quando se converte?
    • Conforme dados de fabricantes, instalando kits modernos, de 5ª geração, a perda pode variar entre 0% e 5%, ou seja, muito pequena. Sempre procure os fabricantes com a tecnologia mais atual e que tenham bom suporte técnico no Brasil.
      O Gás Natural tem poder de combustão maior que a Gasolina, Álcool ou Diesel, com a 5ª geração e se o motor for ajustado para aproveitá-lo pode até ter um maior desempenho.
  • Mesmo que esteja usando somente o gás natural, devo deixar um pouco de gasolina no meu carro?
    • Sim, pois é aconselhável que o veículo funcione ao menos 5 minutos por dia com seu combustível original, evitando assim, o ressecamento das mangueiras de combustível, a formação de goma nos bicos injetores e que a bomba do combustível original funcione seca, com risco de dano por falta de lubrificação.
      No tanque de gasolina ou álcool deixar pelo menos 1/4 de combustível líquido para que a bomba não esquente e acabe queimando.
Fonte: Esta parte de mitos foi alterada do site da Gas Natural Fenosa Brasil.
0
0
0
s2smodern
powered by social2s