Veículos Injeção Direta

Escrito por Gilson Maia

Índice de Artigos

Câmara de combustão com Injeção DiretaKit GNV 6ª geração

Os veículos com injeção direta só devem instalar kit 6ª geração. Na Nova Tabela de Aplicação, quando o carro tiver como kit o STAG 4 DPI ou STAG 6 DPI é porque devem instalar somente 6ª geração.

As marcas já são a maioria nos veículos lançados mais recentemente como:

  • Audi, BMW, Citroen, Fiat, Ford, GM, Honda, Jeep, Land Rover, Peugeot, Renault, Suzuki, Hyundai, Volvo

A diferença principal é que o veículo continuará consumindo um pouco de gasolina ou álcool (+/- 25%) junto com o GNV. Nestes carros não se deve instalar outro kit, pois pode no mínimo queimar os bicos do sistema líquido.

O kit chamado de 6ª geração foi aperfeiçoado baseado no o 5ª geração, em função da Injeção Direta. Fomos dos primeiros a oferecer instalação de kit GNV 6ª geração. E muito poucos no mercado instalam pois o conhecimento necessário é mais técnico e avançado.

Veja qual a diferença entre 3ª, 4ª, 5ª e 6ª geração? 

A injeção do gás é feita através dos bicos injetores do GNV no coletor de admissão por onde entra junto com o ar da mesma forma dos veículo injeção eletrônica convencional. E não pode desligar os bicos do combustível líquido completamente.

Funcionamento

A instalação iniciou-se com o novo mapeamento do kit de 5ª geração da Landi Renzo, e atualmente o mais moderno é o STAG. Permitindo a redução da injeção de combustível líquido e gerenciando o fluxo de gás em cada cilindro a ser misturado com o combustível líquido.

No caso do primeiro veículo que foi uma GM Captiva, o novo mapa de injeção reduz a injeção de gasolina em 75% para os cilindros, não desligando os bicos totalmente, pois a temperatura poderia danificar os bicos sem o resfriamento proporcionado pelo líquido (gasolina). Já são instalados com sucesso também o GM S10 e VW Jetta.


Veículos com Injeção Direta e Kit GNV

As novos linhas de algumas marcas desde 2010 aqui no Brasil já implementam a Injeção Direta. Consulte O fabricante/concessionário antes de comprar o veículo, para saber qual o tipo de injeção. Se é injeção direta, injeção através de uma flauta como é feito na 5ª geração do GNV, para saber qual o tipo de kit de 5ª geração pretende colocar o GNV.

Relacionaremos aqui os veículos injeção direta que já são instalados com excelente rendimento e por enquanto somente os veículos com 4 e 6 cilindros:

  • Audi - A1, A3, A4, A5, A6, Q5, Q7, TT
  • BMW - X5, Série 1, 3 e 5, 120, 316, 320
  • Citroen - C4 (Motor THP)
  • Fiat - (Motores GSE) Argo, Cronos, Toro
  • Ford - (Motor Ecoboost) NewFiesta (2012>), Ecosport, Fiesta, Focus (2013>), Fusion, Ranger (2014>), ...
  • GM - Cruze, S10 (2012>), Captiva (2010>), Tracker, Equinox
  • Honda - 1.5 (2017>) 130Cv ou Turbo(170Cv)
  • Hyundai New Tucson(2017>), Elantra, IX35, 
  • Jeep - Cherokee, Renegade 
  • Land Rover - Discovery, Freelander, Range Rover
  • Mercedes Benz Classes A, B e C(2015>) Em 1984 já tinha existia Injeção Direta
    Cuidado Injeção PWM não pode instalar Kit GNV!
  • Peugeot (Motores THP) 208, 308, 408, 2008, 3008, 5008
  • Renault (Motores SCE/TCE) Captur, Duster, Kwid, Logan, Sandero, (2016/2017>)
  • Suzuki - S-Cross, Vitara
  • Toyota - Corolla 2020 - Injeção Direta e Indireta juntas - Ainda Não Instala GNV!
  • Volvo - XC60, XC70
  • VW - (Motores TSI / TDI) Jetta, Passat, Golf, Polo, Up, Tiguan, Touareg V6/V8, New Fusca ...

Sendo veículo de 4 e 6 cilindros, já podem ser instalados, mas dependem do proprietário aceitar o tempo de desenvolvimento no seu veículo que leva em torno de 3 dias. Consultar se está disponível.

Uma tecnologia que será cada vez mais importante no futuro. A injeção direta de gasolina é a base de uma geração de motores mais limpos e econômicos.

Ao mesmo tempo, contribui para a atual tendência de redução do tamanho dos componentes do automóvel. Os fabricantes de veículos estão a incluir a injeção direta na produção de motores em série e a presença destes sistemas em equipamento original não para de crescer.

A previsão de crescimento para a injeção direta de gasolina é de mais de 100% nos próximos anos: na Europa dos 13% em 2014, para os 28% em 2015. A procura de peças de substituição e de serviço de manutenção nas oficinas já começou a crescer ao mesmo ritmo.

  • Outras marcas como: Audi, BMW, Kia, Mazda, Nissan, Lexus, Saab e Subaru

Valores de Instalação

A instalação conforme aumenta a complexidade, aumentam os valores conforme os exemplos abaixo.
Veja a Tabela mais atualizada em Quanto para instalar o kit gnv?

Vamos citar uns exemplos de veículos com 4 cilindros, como GM Captiva, S10 e VW Jetta com kit de 5ª geração para injeção direta:

  • Veículos com Injeção Eletrônica Direta 4 cilindros
    1 cilindro de   8m3 = R$ 8.690,00 - p/veículo c/Injeção Direta
    1 cilindro de 10m3 = R$ 8.990,00 - p/veículo c/Injeção Direta
    1 cilindro de 16m3 = R$ 9.490,00 - p/veículo c/Injeção Direta
    1 cilindro de 18m3 = R$ 9.690,00 - p/veículo c/Injeção tradicional
    2 cilindros de 8m3 = R$ 9.590,00 - p/veículo c/Injeção Direta
    3 cilindros de 8m3 = R$10.290,00 - p/veículo c/Injeção Direta
    • Todos os preços para Injeção Direta, incluem a válvula externa;
    • As instalações com 2 ou 3 cilindros embaixo, não incluem a retirada do estepe ou modificação na descarga.
  • Veículos com Injeção Eletrônica Tradicional - Veja diversas opções!

Outros veículos

Entre em contato, informando os dados do carro e os seus para entrarmo em contato.


Injeções diretas diferentes

Um engenheiro da Ford explicou que os motores a injeção direta promoveram uma grande evolução em termos de consumo e desempenho nos automóveis. Isso porque eles são capazes de dosar a quantidade de ar e combustível dentro da câmera de combustão de forma extremamente precisa.

"Diferentemente dos motores de injeção eletrônica indireta, o combustível é injetado diretamente na câmera de combustão e não no coletor de admissão. Além disso, graças ao gerenciamento eletrônico, todo processo de distribuição de queima é feito na quantidade e no tempo adequados".

Em outras palavras, essa tecnologia proporciona menos perda de energia no processo de combustão e, portanto, maior rendimento. Para se ter uma ideia, Citou o caso do novo motor 2.0 Duratec Direct Flex, que equipa o Focus 2014. "Graças ao uso da injeção direta combinada à tecnologia bicombustível, conseguiram reduzir o consumo em 10% e aumentar a potência em 20%, em relação à geração anterior".

FSI = Fuel Stratified Injection ou Injeção Estratificada de Combustível
TSI = Turbo Fuel Stratified Injection ou Injeção Estratificada de combustível com turbocompressor

Injeção Homogenea ou ExtratificadaA injeção do combustível diretamente na câmara de combustão possibilita o uso de recursos que aumentam a eficiência da combustão, por isso necessita menos combustível para produzir a mesma potência do que em um sistema indireto, emitindo menor quantidade de poluentes.

Em relação ao FSI à esquerda, o sistema TSI à direita, tem como diferencial a aplicação do turbocompressor, que eleva a potência em muitos cavalos, porém o sistema de injeção direta continua a ser o mesmo, mudando apenas o gerenciamento e calibragem dos componentes.

O injetor está localizado no cabeçote, pulverizando o combustível direto na câmara de combustão. No sistema indireto, que equipa a grande maioria de veículos em produção no Brasil atualmente, a injeção é feita no coletor de admissão (onde se mistura ao ar) e por isso tem contato com diversas partes do motor antes de chegar ao interior do cilindro.

Sendo assim, não há mais o problema de ocorrer condensação nas paredes do coletor de admissão, cabeçote e válvulas, então há uma maior precisão na quantidade injetada.

O fornecimento de combustível é todo controlado sob demanda, ou seja, de acordo com o regime de funcionamento do motor haverá uma determinada vazão e pressão. São utilizadas duas bombas de combustível, uma elétrica dentro do tanque e outra mecânica de alta pressão fixada ao cabeçote e acionada por um came do comando de válvulas.

A primeira é gerenciada por um módulo via sinal PWM (Pulse-with modulation), desta forma é possível controlar a velocidade da bomba, e consequentemente a pressão (entre 3 e 6 bar) e vazão da linha, modulando a largura de pulso. Utilizada na Mercedes não permite instalação de kit GNV ainda.

Sistema Injeção DiretaA bomba mecânica recebe o combustível, que antes passa por uma válvula reguladora, que o libera de acordo com o regime de funcionamento do motor controlando assim a pressão que será gerada para os injetores. Esta pressão varia entre 40 bar (em marcha lenta) e 200 bar (em carga plena). As linhas de alta e baixa pressão são monitoradas pela unidade de controle do motor.

Atenção
Para realizar qualquer manutenção é preciso conhecer os procedimentos corretos, de acordo com a literatura técnica de cada fabricante como estes valores acima da Volkswagen ou AUDI.

Para os injetores existe um kit de ferramentas para retirá-los de seu alojamento sem danos, substituir o anel de teflon e efetuar a limpeza do local antes da instalação.
Injeção homogênea X estratificada

A injeção homogênea é aquela onde o combustível se mistura ao ar de forma igual por toda a câmara de combustão entrando em combustão quando acontece a centelha. Na injeção estratificada são formadas zonas com diferentes proporções de relação ar/ combustível. 


Outros artigos sobre Injeção Direta:

 

powered by social2s